" Ide por Todo Mundo e Pregai o Evangelho a Toda Criatura "

Marcos 16.15
Carregando...

A Dor do Pecado e a Alegria do Perdão


Salmo 51

Não sei se você concorda, mas uma das coisas mais difíceis de entender na Bíblia é por que Davi é chamado de homem segundo o coração de Deus.
Como poderia um homem, que cometeu adultério e homicídio, conquistar um título tão importante diante de um Deus que, sendo absolutamente santo, abomina o pecado?

Realmente não é fácil entender, mas o Salmo 51 consegue, com riqueza de detalhes, nos mostrar porque Davi conquistou tal título. E é, também, uma referência para que eu e você alcancemos o mesmo. Afinal, na fase da adolescência e da juventude, talvez nenhum outra personagem bíblica possa nos ser tão próxima, visto que o mundo ataca sem piedade, e com propostas bastante sedutoras.

O Salmista Pede

O Salmo 51 é, extremamente, rico, sendo por ele possível aprender muito sobre Deus, sobre o pecado e sobre a salvação. Este texto é entendido como uma oração de Davi, pêlos erros cometidos em 2Samuel 11 e 12. É lógico que há uma diferença gritante entre o Davi de 2Samuel e o do Salmo, mas é preciso entender todo o processo pelo qual passou o grande rei de Israel.
O salmo é iniciado com um pedido de compaixão da parte de Davi. Tal pedido é o reconhecimento de que não se merece nada, por causa da gravidade do que se cometeu. Uma referência bem relevante no Novo Testamento é o reconhecimento do filho pródigo: já não sou digno de ser chamado de filho (Lc 15.21).
Quando o salmista pede que Deus apague as suas transgressões,
o verbo original significa isso mesmo; uma ação de apagar de uma lousa o escrito de uma dívida impagável (ver Cl 2.14). Já o pedido, para que Deus o lave por completo, é a confissão de que o salmista não passa de um pano imundo (ver Êxodo 32.32).

O Salmista Confessa


Nos versículos 3 a 5, Davi mostra que não consegue fugir do pecado, pois este o confronta o dia inteiro. Ele não joga, portanto, o pecado "embaixo do tapete", como se nada tivesse acontecido!
Embora Davi tenha pecado contra toda a família de Urias, de Bate-Seba e contra a sua própria, é contra Deus que ele se sente transgres¬sor, pois o verdadeiro alcance do pecado é sempre àquele que o abomina. E por isso que vemos a confissão contra ti, contra ti somente.
Davi percebe e confessa no versículo 5 que tais pecados não eram distantes de sua personalidade, mas faziam parte do seu caráter, de sua condição de criatura perdida, pervertida e degenerada. Relacionando-se com esses mesmos erros, Davi não culpa ninguém, mas assume como pecados dele mesmo (meu e minha aparecem cinco vezes só nos três primeiros versículos). O rei reconhece que seus pecados são indesculpáveis (v. 4) e, para piorar, que vive neles constantemente (v. 5).

O pecador Restaurado


Você deve notar que entre os versículos 6 e 9 há um processo de restauração se iniciando.Tal processo se dá por conta da condição que Davi chama para si. O termo purifica-me com hissopo é o reconhecimento de que ele se entende como o mais sujo elemento de sua época, o leproso, que precisava desse produto aspergido sete vezes sobre si, para buscar purificação (ver Levítico 14.6,7). E é no sentido de tirar o pecado que o termo é usado pelo salmista.
Após se colocar no mais baixo nível diante de Deus, Davi pede o renovo para ouvir aqueles sons de alegria novamente e se mostra ansioso por uma exultação que só os verdadeiramente restaurados experimentam. Esse é o movimento que muda a punição em salvação divina, a partir de um legítimo milagre (cria em mim, ó Deus, um coração puro!), o que só Deus pode fazer, pois nenhum outro ser tem o poder de ser criador e perdoador!

O Salmista Renovado


Após a restauração, o que se vê é um espírito renovado. Um espírito voluntário, pronto para qualquer tarefa (v. 12), inclusive, ensinar para que outros aprendam e se convertam também ao Senhor (v. 13).
É essa renovação divina que faz de Davi um homem segundo o coração
de Deus. Renovação que só acontece àqueles que reconhecem sua condição como a pior possível, entendendo que de nada valem ofertas e sacrifícios, se o coração do cristão não estiver contrito e quebrantado (v. 16,17).
A oração final do salmista (v. 18,19) é uma busca pela vontade de Deus em primeiro lugar, pois somente buscando-a será possível ter os sacrifícios e ofertas aceitos no altar.

Para Refletir

Você é capaz de "dar nome e sobrenome" aos seus pecados, reconhecendo-se miserável (necessitado do perdão de Deus)?
O que você precisa fazer para ser chamado de uma pessoa conforme o coração de Deus?

ibfarol

Missões Nacionais

Missões Mundiais

Radical

Missões no Orkut

Adoção Missionária

Intercessão

UBE

UBE
União de Blogueiros Evangélicos

Seguidores

Estatísticas